1

Para Refletir...

"Colocar-te s na posio dos que sofrem, a fim de que faas por eles tudo aquilo que te desejarias se te fizesse nas mesmas circunstncias." - Emmanuel

 
Erro
  • XML Parsing Error at 1:102. Error 9: Invalid character

PDFImprimirE-mail
Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

CONSIDERAES FINAIS.

brasil coracao do mundo patria do evangelho

Diante do exposto, a que concluso chegamos? Somos o Corao do Mundo, Ptria do Evangelho? Ou no somos? verdade que aqui se encontram pessoas de todas as raas, de todas as naes, de todas as religies, e, aqui, todos convivem num clima de fraternidade. Aqui, no temos conflitos religiosos.
Mesmo sendo o Brasil o maior pas esprita do mundo; o maior pas catlico do mundo; e se ainda no somos o maior pais protestante do mundo, estamos perto de ser, e todas essas religies convivem sem agresses, sem ataques. Sabemos conviver como irmos, mesmo tendo crenas diferentes.

Pensando no mapa da Amrica do Sul, nos vem logo memria uma colcha de retalhos, to numerosa a sua diviso em pequenas reas. S o Brasil se conservou o gigante que sempre foi. Mas, se nos conservamos esse gigante, foi porque contamos com o apoio e as ajudas constantes da equipe espiritual. Para c vieram os invasores, tais como os franceses e holandeses, que embora fortemente armados, foram vencidos pelos colonizadores, auxiliados por ns, os brasileiros, que tnhamos muito menos condies. Sem nenhuma sombra de dvida, contamos para isso com a ajuda dos irmos espirituais. Sem eles no teramos conseguido conservar a nossa integridade territorial. Nesse Pas to grande, se fala um s idioma. Se ainda temos diferenas, se ainda no temos um s pensamento, mesmo assim, no temos conflitos raciais e conflitos internos de grandes propores. Os nossos problemas internos se resolvem pacificamente. Somos um Pas que j nasceu rezando. Para que estivssemos sempre nos voltando para Deus, foi que, por orientao dos nossos irmos espirituais, logo aps o descobrimento, tivemos uma missa nas caravelas. Dias depois, tivemos outra j em terra firme, e isso fez com que o nosso povo traga sempre Deus presente em todos os pensamentos.

Somos a Ptria do Evangelho? Que Ptria do Evangelho? Para aqueles que vivem s do imediato, apegados s s coisas materiais, Ptria do Evangelho seria aquela onde facilmente o seu povo enriquecesse e vivesse de prazeres e conforto material. Nesse caso, no seramos ns e estaramos bem longe de ser.
A Ptria do Evangelho, com certeza, seria uma das naes do Primeiro Mundo.

?
Mas, foi aqui que Jesus transplantou a rvore do Seu Evangelho. Ser que isso suficiente? No. Isso no suficiente... A escolha de Jesus para, numa nova tentativa, nos entregar a tarefa de semeadores do Seu Evangelho, significa que um planejamento foi feito para ns. A espiritualidade nos ofereceu todas as condies necessrias para o cumprimento dessa misso. Ela fez e continua fazendo a sua parte, mas ser que estamos fazendo a nossa? O Brasil ser o que ns fizermos dele. Isso quer dizer que esta misso que nos foi confiada poder ter ou no ter sucesso. O palco est armado, mas os atores somos ns. O projeto grandioso, a oportunidade valiosa, mas depende de ns. importante observar que, mesmo tendo sido escolhidos por Jesus, para viver, aprender e espalhar o Seu Evangelho, alm da generosidade e boa vontade de seu povo, encontramos tambm, no Brasil, egosmo, dio, violncia, o que ndica que ainda no somos um povo evangelizado. Ento o Brasil ainda no a Ptria do Evangelho. Ainda no conseguimos superar a mgoa pela injustia e o dio pelas humilhaes sofridas que trazemos em nossas razes. Em compensao, temos tambm a resignao e a boa vontade do corao puro o que nos torna um povo pacato, sensvel, resignado e sempre pronto a ajudar, fruto da miscigenao de que fomos formados; e temos tambm o essencial: a f e a confiana em Deus. Isso poder nos levar a incorporar, nos atos dirios, aquilo que dizemos acreditar. Quando assim fizermos, estaremos nos olhando a todos como irmos, filhos de um mesmo Pai. Isso vivenciar o Evangelho. Esta a lio que nos compete levar ao mundo.
aprendendo e vivendo esta lio que levaremos aos nossos irmos de todo o Universo, o grande ensinamento de Jesus: "Amai-vos uns aos outros como eu vos amei". Esta a nossa misso . Ainda no somos um povo evangelizado, mas j conseguimos dar os primeiros passos. gratificante observar como as religies, embora se digam pensar diferente umas das outras, agem de forma idntica. As campanhas em busca da Paz; o combate s drogas; o incentivo vida, na luta contra o suicdio, o aborto, a eutansia, pena de morte e outras, revelam que, mesmo sem perceber, a humanidade caminha para um mesmo ponto. Isso indica que a semente do evangelho est florescendo. No -toa que temos tantas religies nesse pas. Seria difcil para uma s religio atingir em pouco tempo duzentos milhes de habitantes. Tudo isso faz parte dos planos divinos. Um dia, veremos na prtica a realizao daquelas palavras do nosso Mestre: "Haver um s rebanho e um s Pastor". Fomos escolhidos por Jesus para sermos a ptria do evangelho, mas no somos a nica nao escolhida para uma nobre tarefa. Deus Pai de todos, e a cada um reservada uma misso. Fazemos parte de um concerto, onde cada nao uma nota na Sinfonia Divina.

Emmanuel, mentor espiritual de Francisco Cndido Xavier, prefaciando a obra em estudo, "Brasil, Corao do Mundo, Ptria do Evangelho", diz:" se a Grcia e a Roma da antiguidade tiveram a sua hora, como elementos primordiais das origens de toda a civilizao do ocidente: se o imprio portugus e o espanhol se alastraram quase por todo o planeta; se a Frana e a Inglaterra tm tido a sua hora proeminente nos tempos que assinalaram as etapas evolutivas do mundo, o Brasil ter tambm o seu grande momento no relgio que marca os dias da evoluo da humanidade".

?
As outras naes tambm tm as suas misses. Quais? O que compete a cada uma delas? Se ainda no nos conscientizamos realmente da nossa, por que nos preocuparmos com a que cabe aos outros? Sigamos em frente, confiando em Deus, em nosso Mestre Jesus, em nosso protetor Ismael, e faamos a nossa parte que, com toda a certeza, um dia faremos da nossa Terra o CORAO DO MUNDO, A PTRIA DO EVANGELHO.


A Misso do Brasil como Ptria do Evangelho
Clia Urquiza de S
( luz da obra "Brasil, Corao do Mundo, Ptria do Evangelho",
de autoria de Francisco Cndido Xavier, pelo esprito Humberto de Campos.)

 


BIBLIOGRAFIA.

OBRA REFERnCIA:

Xavier, Francisco Cndido, "Brasil, Corao do Mundo, Ptria do Evangelho" Esprito Humberto de Campos 22 ed. Rio de Janeiro: FEB, 1996,

OBRAS CONSULTADAS:

-BERNI,Dulio L. "Brasil, Mais Alm." 5. ed. Rio de Janeiro: FEB 1994;

-BEAZLEY, Raymond. "O Infante D. Henrique e o Incio dos Descobrimentos Modernos." Traduzido por lvaro Dria. Porto: Livraria Civilizao.1 945. p. 1 35. Traduo de "Prince Henry the Navigator the Hero of Portugal and of modern discovery";

-Kardec, Allan. "O Evangelho segundo o Espiritismo". 151 ed Traduo por Guillon Ribeiro. Rio de Janeiro FEB. 1992. Traduo de "L" vangle Selon Le Sprtsme";

-Kardec, Allan. "O Livro dos Espritos" 59. ed. Traduo de Guillon Ribeiro. Rio de Janeiro: FEB. 1984. Traduo de "Le Lvre des Esprts";

-Xavier, Francisco Cndido. "Ilustraes Psicofnicas". 3. ed. Rio de Janeiro: Federao Exprita Brasileira. sld. org. Arnaldo Rocha.

Artigos Relacionados:
A misso do brasil como ptria do evangelho. - VII (5064 Acessos)
FEDERAO ESPIRITA BRASILEIRA O Brasil j contava com vrias sociedades espritas prestigiosas, mas contrariando as instrues do plano...
A misso do brasil como ptria do evangelho. - VI (3733 Acessos)
O SCULO XIX. O sculo XIX, entre outros acontecimentos, nos trouxe o Consolador prometido por Jesus. Faamos aqui um parntese, a fim de...
A misso do brasil como ptria do evangelho. - V (3750 Acessos)
O MOVIMENTO ABOLICIONISTA Em todas as outras naes do continente americano, a escravido j havia sido abolida. S ns os brasileiros...
A misso do brasil como ptria do evangelho. - IV (3207 Acessos)
INCONFIDNCIA MINEIRA Estamos no reinado de D. Maria I, a Piedosa, a qual, escravizada ao seu fanatismo religioso e s opinies dos seus...
A misso do brasil como ptria do evangelho. - III (4359 Acessos)
A ESCRAVIDO NO BRASIL. Durante trs longos sculos, o Brasil viveu a pgina negra da escravido. comum se atribuir esse acontecimento...


Adicione este artigo nas suas redes sociais!
 

Seja Bem Vindo!