1

Para Refletir...

"A arte de ouvir , tambm, a cincia de ajudar." - Joanna de ngelis

 
Erro
  • XML Parsing Error at 1:102. Error 9: Invalid character

PDFImprimirE-mail
Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

Em Obras Pstumas, disse Allan Kardec (em seu Projeto 1.868):

“Dois elementos devem concorrer para o progresso do Espiritismo; estes so: o estabelecimento terico da Doutrina e os meios para populariz-la.

Uma publicidade, numa larga escala, feita nos jornais mais divulgados, levaria ao mundo inteiro, e at aos lugares mais recuados, o conhecimento das idias espritas, faria nascer o desejo de aprofund-los, e, multiplicando os adeptos, imporia silncio aos detratores que logo deveriam ceder diante do ascendente da opinio”.

Percebeu que Allan Kardec falou em “popularizar a Doutrina”?

E o que popularizar?

Certamente popularizar a Doutrina no ter Centros Espritas apenas para alguns poucos escolhidos.

Percebeu que Allan Kardec tambm falou em “uma publicidade, numa larga escala, feita nos jornais mais divulgados”.

Voc j leu alguma publicidade esprita no jornais “Folha de So Paulo”, “Estado”, “O Globo”, “Jornal do Brasil”, que so os jornais mais divulgados do pas?

Estamos sendo espritas “fazedores” ou espritas “faladores”?

Uma pergunta: se na poca em que viveu Allan Kardec houvesse televiso ser que ele no teria dito “uma publicidade, numa larga escala, feita nos jornais mais divulgados e nos canais de televiso de maior audincia”?

Certamente que sim, pois a Doutrina Esprita evolutiva.

Voc j viu alguma publicidade de 2 minutos por semana nos intervalos do Jornal Nacional explicando, de forma didtica e criativa, o que o Espiritismo?

Mas isto carssimo. Certo. Mas nada alm do que a criatividade e a unio de todas as associaes espritas representativas no pudessem resolver. A soluo unio e criatividade.

Dois minutos por semana na televiso, em horrio nobre, durante 6 meses, faria todos conhecerem o que o verdadeiro Espiritismo. E as igrejas que falam inverdades sobre nossa doutrina teriam que explicar para seus seguidores tudo o que falaram de impropriedades. Seria uma revoluo cultural. Alm do que aumentaria substancialmente os seguidores do Espiritismo.Mas o que se v no meio esprita? Foras aglutinando-se para terem atitudes “fazedoras”?

No.

O que se v, com raras excees, so instituies e associaes representativas do Espiritismo geralmente trabalharem dentro de quatro paredes, sem abrirem os olhos para a necessidade do trabalho esprita l fora, no mundo que circunda suas quatro paredes.

Os lderes espritas precisam fazer um curso de criatividade.

No livro Reflexes Espritas ( Editora Leal, psicografia de Divaldo Pereira Franco), disse o esprito Vianna de Carvalho: “Na hora da informtica com os seus valiosos recursos, o esprita no se pode marginalizar, sob pretexto pueris, em que se disfara a timidez, o desamor causa ou a indiferena pela divulgao, porquanto o nico antdoto m Imprensa, na sua vria expresso, a aplicao dos postulados espritas”.

Certo amigo esprita disse-me “Alkndar, ns estamos falando para ns mesmos”. E verdade. Enquanto Jesus divulgava sua doutrina procurando atingir um pblico cada vez maior, ns nos contentamos com nossos fechados congressos e com nossas palestras para nosso pessoal.

Sabe quantas Rdios Espritas existem no Brasil?

Trs.

Isto mesmo.

Apenas trs.

Dizendo de outra forma: 0,12 Rdio Esprita por estado!

Talvez seja porque no d “Ibope”.

Engano de quem assim pensa. Est, sim, faltando ousadia aos espritas. H uma crescente - e muito mal explorada - demanda.

Vejamos se programas espritas do IBOPE:

A Federao Esprita do Paran comprou o espao de 1 hora em uma das Rdios FM de Curitiba-PR para colocar no ar um programa esprita. Resultado: lder do horrio. Em Itajub-MG h na Rdio local um programa semanal esprita de 30 minutos, tambm lder do horrio. A Rdio Esprita do Rio de Janeiro transmite aos domingos pela manh um programa esprita de 1 hora, tambm lder do horrio.

Por que no seguirmos estes modelos?

Como vimos existem sim algumas medidas em prol da divulgao da Doutrina Esprita. Mas so - por enquanto - medidas isoladas.

Veja um exemplo de sucesso na cidade do Rio de Janeiro: a CAPEMI patrocina, aos domingos pela manh, um programa esprita na TV Bandeirantes com uma hora de durao. “O Despertar do Terceiro Milnio”. Certa vez o seu coordenador, o excelente orador Geraldo Guimares, disse-me “Alkndar, s estamos perdendo para o Globo Rural. O nosso programa j est em segundo lugar em audincia no Rio de Janeiro!”. Veja s, como de fato demanda existe.

Outra boa notcia: h pouco tempo soube que o programa coordenado por Geraldo Guimares e produzido pela excelente equipe de Joel Vaz (que um dos entrevistadores do programa) j no est mais em segundo lugar em audincia. Esta em PRIMEIRO! J passou o GlOBO RURAL!

(O programa “O Despertar do Terceiro Milnio”, de tima qualidade, est sendo retransmitido aos domingos pelas manh – via antena parablica – no horrio das 9h s 10h, canal de 11 a 15).

Por que os espritas no se unem para aumentar a potncia da Rdio Boa Nova, de So Paulo? Tm uma boa programao. Mas eu, que moro na cidade de So Paulo, no consigo ouvi-la em casa. E isto certamente ocorre com muitas outras pessoas.

Por que os espritas “fazedores” no se unem para, alm de aumentar sua potncia, transformar tambm em FM (hoje AM) essa Rdio Esprita do nosso estado?

Se quisermos deixar de falar somente para ns mesmos temos que valorizar mais o Rdio e a Televiso. O mesmo Geraldo Guimares disse-me que em sua vida deve ter feito mais de 3.000 palestras espritas para um pblico aproximado de 150.000 pessoas. Em mais de 40 anos de oratria esprita conseguiu atingir um pblico de 150.000 pessoas. No programa em que coordena na TV Bandeirantes-RIO, de 1 hora de durao, ele – quando participa - fala para 600.000 pessoas!!! Veja bem: Em uma hora de programa Geraldo Guimares atinge quatro vezes mais pblico do que seus 40 anos de pregao!!!

Por que no utilizamos da fora da televiso?

Se Jesus voltasse Terra que mdia ser que utilizaria para atingir o maior pblico possvel?

Isto. Voc acertou: Televiso.

O captulo 5 do livro “Boa Nova” (de Humberto de Campos, psicografado por Francisco Cndido Xavier, FEB), transcreve as normas de ao que Jesus passou aos seus discpulos para que realizassem a concretizao dos ideais cristos. Em dado momento Jesus falou aos seus discpulos:

“O que vos ensino em particular, difundi-o publicamente; porque que o que agora escutais aos ouvidos ser o objeto de vossas pregaes de cima dos telhados” (Vide Mateus, captulo 10, versculo 27, “Os doze e sua misso”).

Numa interpretao atual, ser que a expresso “vossas pregaes de cima dos telhados” no poderia ser uma anteviso da necessidade da divulgao atravs da televiso? Pois, o que hoje vemos em cima dos telhados so antenas de televiso. No ?

Uma outra boa notcia que a SEDA – Sociedade Esprita de Divulgao e Assistncia, que aos domingos das 10h s 12h transmite o programa “Espiritismo Via Satlite”, recebeu da Embratel o canal TV SAT Digital. Agora s est faltando a unio dos espritas em prol de um bom trabalho a ser apresentado por esse canal.

Uma pergunta:

Por que, nosso estado (SP), o mais rico estado do pas no tem na televiso um programa esprita num bom horrio?

Para quem no sabe num dos ltimos livros de Divaldo Pereira Franco o esprito Joo Cleofas informa que h Sanatrios na espiritualidade que tm como principal clientela espritas desencarnados arrependidos. Espritas que no entenderam, quando na terra, que ser esprita, uma misso.

Diz Allan Kardec no captulo XVIII do livro “A Gnese”:

“Pelo seu poder moralizador, por suas tendncias progressistas, pela amplitude de suas vistas, pela generalidade das questes que abrange, o Espiritismo mais apto, do que qualquer outra doutrina, a secundar o movimento de regenerao”.

Se o Espiritismo , como diz Kardec, a Doutrina mais apta a secundar o movimento de regenerao (que se avizinha), ser que devemos deixar s para ns – seguidores do Espiritismo - este vastssimo conhecimento que a Doutrina Esprita proporciona?

Uma importante observao:

No pense, caro leitor, que este empenho em despertar a importncia da divulgao da Doutrina Esprita seja porque creio que todos devam ser espritas. No isso. Penso que a Terceira Revelao no pode caminhar timidamente como est ocorrendo. Afinal de contas a “Terceira Revelao”. As pessoas no precisam ser espritas, mas os postulados espritas precisam ser conhecidos por todos.

Algum j disse que o Espiritismo no ser a religio do futuro, mas sim, o futuro das religies.

E isso tudo.

(Alkndar de Oliveira consultor de empresas e autor do livro “Viver bem simples, ns que complicamos”, Editora Esprita Didier)

 

 

 

Artigos Relacionados:
Novas Idias e a Doutrina (1132 Acessos)
Acho que ningum tem dvida da necessidade de fortalecer o pensamento esprita. Antes, porm, de pensar nisto ou em divulg-lo, deve todo...
Plato: doutrina de escolha das provas (1866 Acessos)
Revista Esprita, setembro de 1858 Vimos, pelos curiosos documentos clticos que publicamos em nosso nmero de abril, a doutrina...
Enjos e desejos da gestante na viso esprita (7562 Acessos)
Com o desenvolvimento da gravidez, medida que o embrio vai se estruturando, conforme o molde energtico dado pelas matrizes...
Estupro e Aborto na viso esprita (2376 Acessos)
Em diversas oportunidades, quando fizemos palestra sobre reencarnao e aborto, fomos questionados posteriormente sobre a dolorosa e...
Nascimento da Educao Esprita (1064 Acessos)
Cada fase da evoluo histrica marcada por uma nova concepo do homem e do mundo. conhecido o esquema formulado por Augusto Comte mas...


Adicione este artigo nas suas redes sociais!
 

Seja Bem Vindo!