1

Para Refletir...

"A incompreenso di. Contudo, oferece-nos excelente oportunidade de compreender. O desespero destri. Diante dele, porm, encontramos ensejo de cultivar a serenidade." - Andr Luiz

 
Erro
  • XML Parsing Error at 1:102. Error 9: Invalid character

Jesus e Kardec

PDFImprimirE-mail
Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

Ante a Revelao Divina, assevera Jesus:

- "Eu no vim destruir a Lei."

E reafirma Allan Kardec:

- "Tambm o Espiritismo diz:

- no venho destruir a lei crist, mas dar-lhe execuo."

Perante a grandeza da vida, exclama o Divino Mestre:

- "H muitas moradas na casa de meu Pai."

E Allan Kardec acentua:

- "A casa do Pai o Universo. As diferentes moradas so os mundos que circulam no espao infinito e oferecem aos Espritos, que neles reencarnam, moradas correspondentes ao adiantamento que lhes proprio."

Exalando a lei de amor que rege o destino de todas as criaturas, advertiu-nos o Senhor:

- "Amai-vos uns aos outros como eu vos amei."

E Allan Kardec proclama:

- "Fora da caridade no h salvao."

Destacando a necessidade de progresso para o conhecimento e para a virtude, recomenda o Cristo:

- "No oculteis a candeia sob o alqueire."

E Allan Kardec acrescenta: - "Para ser proveitosa, tem a f que ser ativa; no deve entorpecer-se."

Encarecendo o imperativo do esforo prpio, sentencia o Senhor: - "Buscai e achareis."

E Allan Kardec dispe: - "Ajuda a ti mesmo que o Cu te ajudar."

Salientando o impositivo da educao, disse o Excelso Orientador: - "Sede perfeitos como perfeito vosso Pai Celestial."

E Allan Kardec adiciona: - "Reconhece-se o verdadeiro esprita pela sua transformao moral e pelos esforos que emprega para domar suas inclinaes infelizes." Enaltecendo o esprito de servio, notificou o eterno amigo: - "Meu Pai trabalha at hoje e eu trabalho tambm."

E Allan Kardec confirma: - "Se Deus houvesse isentado o homem do trabalho corpreo, seus membros ter-se-iam atrofiado, e, se houvesse isentado do trabalho da inteligncia, seu esprito teria permanecido na infncia, no estado de instinto animal."

Louvando a responsabilidade, ponderou o senhor: -"Muito se pedir a quem muito recebeu."

E Allan Kardec conclui: - "Aos espritas muito ser pedido, porque muito ho recebido."

Exaltando a filosofia da evoluo, atravs das existncias numerosas que nos aperfeioam o ser, na reencarnao necessria, esclarece o Instrutor sublime: - "Ningum poder ver o Reino de Deus se no nascer de novo."

E Allan Kardec conclama: - "Nascer, viver, morrer, renascer ainda e progredir sempre, tal a lei."

Consagrando a elevada misso da verdadeira cincia, avisa o Mestre dos mestres: - "Conhecereis a verdade e a verdade vos far livres."

E Allan Kardec enuncia: - "F inabalvel s aquela que pode encarar a razo face a face." To extremamente identificado com o Mestre Divino surge o Apstolo da Codificao, que os augustos mensageiros, que lhe supervisionaram a obra, foram positivos nesta sntese que recolhemos da Resposta Pergunta nmero 627, em "O Livro dos Espritos": - "Estamos incumbidos de preparar o Reino do Bem que Jesus anunciou."

(Mensagem recebida pelo mdium Francisco Cndido Xavier)

 

 

 

Artigos Relacionados:
Fidelidade a Kardec (980 Acessos)
Uma observao muito criteriosa de Allan Kardec, feita na Introduo de "O Livro dos Espritos", portanto, vamos dizer assim, no...
A Pedagogia de Jesus (908 Acessos)
O pensamento pedaggico, orientador dos processos educacionais superiores, resulta da reflexo sobre os problemas da educao. Jesus no...
Oi Jesus o Z ! (938 Acessos)
OI JESUS O Z!" Ao meio dia,um pobre velho entrava no templo e,poucos minutos depois,saa.Um dia,o sacristo perguntou-lhe o que...
Mensagem de Jesus (2449 Acessos)
MENSAGEM DE JESUS Por que te confundes e te agitas diante dos problemas da vida? Deixas que eu cuide de todas as tuas coisas e tudo ser...
Allan Kardec - 1804-1869 (1725 Acessos)
Allan Kardec - 1804-1869 Quem foi e o que fez Allan Kardec Durante todo o sculo XVIII, a Frana se ergueu como o farol intelectual da...


Adicione este artigo nas suas redes sociais!
 

Seja Bem Vindo!